jusbrasil.com.br
8 de Março de 2021
    Adicione tópicos

    Custo de plano individual aumenta 16 porcento.

    25 de agosto de 2014

    Por Beth Koike | De São Paulo Por Beth Koike | De São Paulo

    Os custos médicos e hospitalares dos planos de saúde individuais per capita aumentaram 16% no ano passado, segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS). No país, há cerca de 10 milhões de usuários de convênios médicos individuais, cerca de 20% do total. O restante é de planos corporativos.

    A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou um reajuste de 9,65% para os convênios médicos individuais em 2014. A agência reguladora determina o índice com base nas despesas médico-hospi talares de planos individuais e também no reajuste praticado nos convênios corporativos do ano anterior.

    "As despesas com materiais, como órteses e próteses, e medicamentos usados nas internações são a principal causa do aumento nos custos médico-hospitalares. Essa despesa representa 61% do custo da operadora de plano de saúde", disse Luiz Augusto Carneiro, superintendente-executivo do IESS. Os exames, consultas e terapias representam 15%, 9% e 5% do custo médico total, respectivamente.

    Segundo Carneiro, o aumento na despesa de internação está relacionado à elevação dos custos e não a um incremento na frequência, uma vez que trata-se de um procedimento que não depende do usuário ou de indicação dos médicos como acontece, por exemplo, com exames.

    A variação de 16% nas despesas médicas e hospitalares no ano passado representa uma alta de quase 1 ponto percentual em relação ao registrado em 2012, segundo levantamento do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar.

    A principal queixa das operadoras de planos de saúde é que o reajuste autorizado pela ANS é insuficiente para cobrir as despesas. Com isso, as operadoras vêm sistematicamente deixando de oferecer planos individuais. As grandes empresas do setor como Bradesco Saúde, SulAmérica, Amil e Intermédica não oferecem mais essa modalidade. Os planos individuais vêm sendo oferecidos pelas Unimeds.

    Diante da falta de oferta de convênios individuais, o cliente pessoa física tem procurado pelos planos de saúde por adesão, ou seja, aqueles em que o usuário faz parte de um grupo ligado a uma entidade de classe.

    Fonte: Valor Econômico

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)